Dia Mundial da Água - 22 de março

A origem do Dia Mundial da Água

A observância internacional do DMA é uma iniciativa que cresceu desde 1992, a partir da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (UNCED), no Rio de Janeiro. A Assembléia Geral das NU designou 22 de março de cada ano como o Dia Mundial da Água (DMA) aprovado por resolução. Esse dia mundial para água deveria ser observado a partir de 1993, de acordo com as recomendações da UNCED, contidas no capítulo 18 (Recursos de Água Doce) da Agenda 21.
Os Estados foram convidados, como fosse mais apropriado no contexto nacional, a dedicar o Dia a atividades concretas que promovessem a conscientização pública através de publicações e difusão de documentários, a organização de conferências, mesas redondas, seminários e exposições relacionadas à conservação e desenvolvimento dos recursos hídricos e/ou a implementação das recomendações da Agenda 21. O IRC (International Water and Sanitation Centre) contribui com um centro de informação na Internet em apoio à observação do Dia pelos Governos, como foi solicitado.
Objetivos do Dia Mundial Água


O Dia Mundial da Água é fundamental para focar a atenção nas necessidades, entre outras, de:
· Contemplar assuntos relacionados a problemas de abastecimento de água potável; · Aumentar a consciência pública sobre a importância de conservação preservação e proteção da água; · Fontes e suprimentos de água potável; · Aumento da consciência dos governos, de agências internacionais, organizações não-governamentais e setor privado; · Participação e cooperação na organização nas celebrações do DMA. A cada ano, uma agência diferente das Nações Unidas produz um conjunto de informações para a imprensa sobre o DMA que é distribuído nas redes de agências contatadas, como pode ser visto abaixo.

Os temas dos DMA anteriores foram:

2005: Água para a Vida

2004: Água e Desastres - World Meteorological Organization (WMO)

2003: Água para o Futuro - United Nations Environment Programme (UNEP)

2002: Água para o Desenvolvimento - Internation Atomic Energy Agency

2001: Água e Saúde – World Health Organization (WHO)

2000: Água para o Século XXI – United Nations Educational, Scientific
and Cultural Organization (UNESCO)
1999: Todos vivem rio abaixo - United Nations Environment Programme
(UNEP)
1998: Água subterrânea: o recurso invisível – United Nations
Children's Fund (UNICEF)e United Nations Division of Economic and Social Affairs (UNDESA)
1997: Águas do Mundo: há suficiente? World Meteorological Organization
(WMO) and the United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization (UNESCO)
1996: Água para cidades sedentas.

1995: Mulheres e Água

1994: Cuidar de nossos recursos hídricos é função de cada um.


Fonte: FONTE D'ÁGUA – Quebrando barreiras idiomáticas no mundo das Águas
http://www.envolverde.com.br/?edt=10#

Comentários

Vi num outro blog que você estava querendo informações sobre tv digital, e achei que podia dar uma dica boa.
Dê uma olhada no site do MinC:
http://www.cultura.gov.br/foruns_de_cultura/cultura_digital/

A questão é complexa, e mesmo dentro do governo existem posições divergentes, e de todo lado muita pressão. Mas é importante perceber que dentro do governo existe gente que está trabalhando com base em princípios interessantes.

O que importa mesmo nesta discussão é a oportunidade de democratizar a comunicação. O que é um canal hoje vai passar a ser 8, e as TVs querem apressar a conversa e a definição do modelo para desviar o foco da atenção do público e não ter que repactuar a redistribuição dos canais.

O certo seria que cada emissora ficasse com apenas 1, repassando os outros 7 para usos variados que seriam definidos pelos coletivos organizados: universidades, bairros, etc.

A chegada da TV digital é uma oportunidade para a redemocratização da comunicação social no país. É importante que estejamos informados, e por isso indico o link.
Santa disse…
Meu querido. Agradeço por manter o meu Blog vivo. Que saudades!!
Beijos!!!! Santa.

Postagens mais visitadas