segunda-feira

Lugar de lixo é no lixo. Certo? Não no Recife.



O ambientalista Adriano Artoni, no último sábado, foi até o Cabanga, em Boa Viagem, para retirar do rio um sofá que foi abandonado no local há mais de uma semana e ainda não havia sido recolhido pela Prefeitura da Cidade do Recife. A “aventura” por pouco não pôs em risco a vida de Adriano que improvisou um rapel para descer até o rio e içar o móvel. Com a ajuda de alguns moradores da região, o sofá, ou melhor, o lixo foi deixado na calçada da ponte para que finalmente a Prefeitura pudesse entrar em ação. Segundo Adriano, essa não foi a primeira vez que viu-se obrigado a fazer isto. “Há 15 dias, recolhi outro sofá que foi abandonado no rio, perto da Casa da Cultura. O móvel estava ali há quase um mês”, garante. Adriano lastima a falta de educação das pessoas e principalmente a ausência de um programa sócio-educativo por parte das instituições governamentais para que casos como esses não se repitam. “Reclamam que Recife fede. Mas todos nós colaboramos para isso”, conclui. Quem quiser acompanhar as atividades de Adriano Artoni deve visitar o seguinte endereço: www.uniblog.com.br/omareante

Fonte : Blog do Jamildo


domingo

Esculturas de Poetas na cidade de Recife

Ascenso Ferreira, no Cais da Alfândega

1) Ponte Maurício de Nassau (Joaquim cardozo); 2) Praça da Independência (Carlos Pena Filho);3) Pátio de São Pedro (Francisco Solano Trindade); 4) Casa da Cultura (Luiz Gonzaga); 5) Praça Maciel Pinheiro (Clarisse Lispector); 6) Rua da Aurora (Manuel Bandeira e João Cabral de Melo Neto); 7) Rua do Sol (Capiba); 8) Pátio do Sebo (Mauro Mota); 9) Cais da Alfândega (Ascenso Ferreira); 10) Rua da Moeda (Chico Science); 11) Rua do Bom Jesus (Antônio Maria)

Fotografia de Rodrigo Lôbo/ JC Imagem