sexta-feira

Meu novo blog


Clique Aqui >>Estudar e Conhecer


quinta-feira

QUER SABER ONDE O TITANIC AFUNDOU?

Ilustração do afundamento do Titanic por Willy Stöwer

A Colisão

A proa do navio começa a deslocar-se do Iceberg, 37 segundos após o avistamento do Iceberg, não evita a colisão. A colisão ocorre às 23h40, na Latitude 41º 46´N e Longitude 50º 14´W. Arestas do Iceberg fazem um rasgão de 90 metros no casco deixando abertos os 6 compartimentos estanques. Apenas 20 minutos depois, o convés já tinha começado a inclinar-se.


Mapa do Local de afundamento do Titanic


O vigia Fleet agacha-se no ninho da gávea do mastro de proa e sente o navio tremer e pedaços de gelo são aremessados ao convés da proa. O navio todo treme e na ponte de comando o oficial Murdoch aciona imediatamente o fechamento das portas estanques. Nos porões de carga do navio, a água jorra com imensa força. Seguiu-se então um estrondo e a água espumante do mar rompeu por toda a lateral da sala de caldeiras n.º 6. As primeiras vítimas foram 5 operários que lutavam para manter seguras as correspondências na sala de correios inundada logo após a colisão. Morreram todos afogados tentando salvar as cartas que rumavam para a América a bordo do navio.

Com a sacudida provocada pela colisão, muitos acordaram. O Capitão Smith dirigiu-se imediatamente para a ponte de comando e fora informado do ocorrido. Ordenou imediatamente a paragem total dos motores. Com a parada dos motores, um barulho ensurdecedor fora ouvido na área externa do navio, devido à grande quantidade de vapor que era expelido.

O Capitão Smith chamou o Engenheiro-chefe, Thomas Andrews, e solicitou um exame das avarias. Após alguns minutos, Andrews selou o destino do Titanic dizendo: "O navio vai afundar, temos menos de 2 horas para evacuar o navio". Bruce Ismay, Presidente da White Star Line e o Capitão Smith mostraram-se incrédulos com o relato. "O Titanic não pode afundar" - menciona Ismay - "é impossível ele afundar". Havia sido atingindo 5 compartimentos estanques. Com 4 compartimentos, o Titanic ainda conseguiria flutuar, mas o peso de 5 compartimentos cheios faziam a proa afundar e o navio perderia seu ponto de equilíbrio. A água do 6.º compartimento passaria para o 7.º compartimento, depois para o 8.º compartimento, e assim por diante.


Eventos após Colisão

Por volta das 0h00 do dia 15 de Abril, o Capitão Smith dirige-se a cabine de telégrafos e solicita para que o operador de plantão envie a posição do navio e o pedido de ajuda. "SOS. Abalroamos um Iceberg. Afundando rápido. Venham nos ajudar". Foi a primeira vez que o sinal internacional de SOS (Save Ours Souls, que significa "Salvem as Nossas Almas") pela TSF, fora utilizado num desastre. O navio de passageiros Carpathia, da "Cunard Line", estava a 4 horas de distância do Titanic. Foi o primeiro a acorrer ao local. O rádio operador do Carpathia antes de ir dormir, foi dar uma última verificação às comunicações e captou a mensagem do Titanic. Próximo ao Titanic, havia um navio que era visível, possivelmente o Californian. Seu telegrafista não recebeu os pedidos de ajuda, pois acredita-se que estava dormindo. Não era comum manter telegrafistas de plantão durante a noite. Após o desastre do Titanic isso tornou-se obrigatório.

Às 0h05, o Capitão Smith reuniu os oficiais e informou do ocorrido. Solicitou que os passageiros fossem acordados e que se dirigissem ao convés de botes salva-vidas para serem evacuados. Sabiam que o número de botes era suficiente para apenas um 1/3 das pessoas a bordo, mas mesmo assim pediu para não haver pânico. Camareiros começaram a passar de cabine por cabine na 1ª classe e 2ª classe, acordando os passageiros, solicitando para colocarem os coletes salva-vidas e que se dirigissem para o convés de botes imediatamente. Enquanto isso, os passageiros de 3.º classe permaneciam reunidos e trancados no grande salão da 3.ª classe junto a popa (parte de trás do navio). Muitos passageiros revoltaram-se, e alguns se aventuraram pelos labirintos de corredores no interior do navio para tentar achar outra saída. Alguns conseguiram escapar com vida, mas muitos deles acabaram sepultados dentro do Titanic. A evacuação havia sido processada de acordo com as classes sociais que os passageiros pertenciam, valor até então aceito.

Às 0h31, os botes começaram a ser preenchidos com "mulheres e crianças primeiro". Os primeiros botes foram lançados sem ter a lotação máxima permitida. Alguns sobreviventes relataram que a sensação ao caminhar no convés de botes era como a de estar descendo um morro.

Como o navio que estava próximo não respondia nem aos sinais de telégrafo e nem aos sinais de lanterna, às 0h45, o Capitão Smith manda que fossem disparados os foguetes de sinalização. É arriado o primeiro bote salva-vidas n.º 7. A fim de evitar o pânico, o capitão solicitou que a orquestra de bordo viesse tocar junto ao convés dos botes para acalmar os passageiros. A tradição diz que a banda foi para o fundo tocar "Nearer My God to Thee". Segundo o testemunho do 2.º operador de TSF, estava tocando "Autumn", um hino episcopal.

Enquanto que nos primeiros botes tinha que se implorar para as pessoas entrarem, fazendo muitos deles descerem praticamente vazios, nos últimos, o tumulto já era visível. Relata-se em tiros para o alto para conter os mais afoitos. Faltando pouco mais de 2 botes para deixar o navio, os passageiros da 3.ª classe são liberados. Restava apenas esses 2 botes e os 2 desmontaveis que ficavam junto a base da primeira chaminé. A água gélida já invadia os convés dos botes, quando os botes desmontáveis conseguiram ser lançados.

Às 2h05, é arriado o último bote salva-vidas, o desmontavél "D". Às 2h10, é enviado o último sinal pelos telegrafistas. O Capitão Smith ordena "cada um por si" e não é mais visto por ninguém. Já com a proa mergulhada no mar e a água atingindo o convés de botes, o pânico é geral. Heróicamente, os operários da sala de eletricidade resistem até ao final para manter as luzes o quanto podem. Às 2h18, as luzes do navio falham.

A primeira chaminé não aguentando mais a pressão exercida sobre ela tomba na água, vítimando dezenas de pessoas nos convés e na água. A água gélida avança rápidamente, arrasando tudo pela frente. Muitos são sugados pelas janelas para dentro do navio pela força das águas. A popa do Titanic agora eleva-se fora da água mostrando suas imponentes hélices de bronze. Os que conseguem ainda caminhar arrastam-se para a o castelo de popa do navio. O navio parte-se em 2 partes. Enquanto a proa desce, ela inclina a popa, deixando-a "em pé". A popa flutua por uns dois minutos e começa a descer. As 2h20, o navio mergulha a pique nas profundezas do oceano.

Fonte:http://blog.educacional.com.br/telmajr