segunda-feira

Dia Mundial da Água - 22 de março

A origem do Dia Mundial da Água

A observância internacional do DMA é uma iniciativa que cresceu desde 1992, a partir da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (UNCED), no Rio de Janeiro. A Assembléia Geral das NU designou 22 de março de cada ano como o Dia Mundial da Água (DMA) aprovado por resolução. Esse dia mundial para água deveria ser observado a partir de 1993, de acordo com as recomendações da UNCED, contidas no capítulo 18 (Recursos de Água Doce) da Agenda 21.
Os Estados foram convidados, como fosse mais apropriado no contexto nacional, a dedicar o Dia a atividades concretas que promovessem a conscientização pública através de publicações e difusão de documentários, a organização de conferências, mesas redondas, seminários e exposições relacionadas à conservação e desenvolvimento dos recursos hídricos e/ou a implementação das recomendações da Agenda 21. O IRC (International Water and Sanitation Centre) contribui com um centro de informação na Internet em apoio à observação do Dia pelos Governos, como foi solicitado.
Objetivos do Dia Mundial Água


O Dia Mundial da Água é fundamental para focar a atenção nas necessidades, entre outras, de:
· Contemplar assuntos relacionados a problemas de abastecimento de água potável; · Aumentar a consciência pública sobre a importância de conservação preservação e proteção da água; · Fontes e suprimentos de água potável; · Aumento da consciência dos governos, de agências internacionais, organizações não-governamentais e setor privado; · Participação e cooperação na organização nas celebrações do DMA. A cada ano, uma agência diferente das Nações Unidas produz um conjunto de informações para a imprensa sobre o DMA que é distribuído nas redes de agências contatadas, como pode ser visto abaixo.

Os temas dos DMA anteriores foram:

2005: Água para a Vida

2004: Água e Desastres - World Meteorological Organization (WMO)

2003: Água para o Futuro - United Nations Environment Programme (UNEP)

2002: Água para o Desenvolvimento - Internation Atomic Energy Agency

2001: Água e Saúde – World Health Organization (WHO)

2000: Água para o Século XXI – United Nations Educational, Scientific
and Cultural Organization (UNESCO)
1999: Todos vivem rio abaixo - United Nations Environment Programme
(UNEP)
1998: Água subterrânea: o recurso invisível – United Nations
Children's Fund (UNICEF)e United Nations Division of Economic and Social Affairs (UNDESA)
1997: Águas do Mundo: há suficiente? World Meteorological Organization
(WMO) and the United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization (UNESCO)
1996: Água para cidades sedentas.

1995: Mulheres e Água

1994: Cuidar de nossos recursos hídricos é função de cada um.


Fonte: FONTE D'ÁGUA – Quebrando barreiras idiomáticas no mundo das Águas
http://www.envolverde.com.br/?edt=10#

quarta-feira

boto cor de rosa


Boto, nome dado aos golfinhos da região amazônica. Eles são os únicos mamíferos completamente aquáticos da Amazônia. Existe o boto cor-de-rosa e o boto branco. O jovem nasce cinzento e vira um cor-de-rosa manchado quando eles ficam maduros. A coloração pode variar bastante com a idade, atividade e local em que o animal vive e está ligada com a irrigação sanguínea dos vasos subcutâneos.

NOME COMUM: Boto, mas, também é usado como Bouto ou Boutu.
NOME CIENTÍFICO: Inia geoffrensis
NOME EM INGLÊS: Pink Dolphin
OUTROS NOMES: Golfinho do Rio Amazonas; Boto cor-de-rosa; Bufeo; Tonina; Golfinho rosa; Toninha rosa; Boto-vermelho
FILO: Chordata
CLASSE: Mammalia
ORDEM: Cetacea
FAMÍLIA: Platanistidae
TAMANHO: 1,8 a 2,5 metros
PESO NO NASCIMENTO: mais ou menos 7 quilos.
PESO ADULTO: 85 a 160 quilos
HABITAT: Rios de água doce.

REPRODUÇÃO: A estação de procriação inicia entre outubro e novembro. Com nascimentos que acontecem 8.5 meses depois, em maio e julho quando os níveis de água chegam no limite. Os jovens nascem com 80 cm . A Duração de lactação ninguém tem certeza mas, um indiviual foi encontrado mamando um ano depois de seu nascimento.

COMPORTAMENTO: Estes animais são normalmente solitários ou encontrados aos pares com sua mãe. Se juntam para se alimentar e acasalar. Eles são os nadadores normalmente lentos, mas capaz de chegar a pequenas velocidades, até 23 km/hr. O Boto é uma criatura curiosa, a respiração, as vezes, barulhenta pode se elevar até 2 metros. Ativo sobretudo no amanhecer e entardecer, ele salta, às vezes, mais de um metro. O mergulho dura, geralmente, 30 à 40 segundos. Os botos, como seus parentes no mar, possuêm atitudes amistosas em relação ao homem e dão prova de grande inteligência.

SOCIABILIDADE 1 a 2 indivíduos, até 15 em estação seca

LOCALIZAÇÃO: É encontrado no Rio Amazonas, Negro, Mamore, e Orinoco. Rios do Peru, Equador, Brasil, Bolívia, Venezuela, e Columbia. (Veja, no mapa ao lado, a região em vermelho).

CARACTERÍSTICAS: Seu corpo é granuloso, com nadadeiras dianteiras muito grandes e bico denteado, longo e estreito (veja a imagem ao lado). Uma das características são os pêlos modificados (vibrissas) sobre a parte superior do bico, que provavelmente têm função tátil. Depois de anos de isolamento nas águas turvas do rio, a seleção natural permitiuque o senso de visão se reduzisse um pouco, e daí resultaram olhos que são muito menores que os dos distantes golfinhos do mar. O Boto da Amazônia apresenta uma saliência na cabeça, o "melão", por onde emite ondas ultra-sonoras. Estas ondas refletem sobre os corpos sólidos, retornando como eco, orientando o boto, perfeitamente, em águas negras ou barrentas, com reduzida ou até nenhuma visibilidade.

ALIMENTAÇÃO: O Boto alimentam em uma variedade de peixes e caranguejos. Também se alimentam ocasionalmente de pequenas tartarugas. Alimenta-se de peixes, mas pode também ingerir moluscos e crustáceos.

POPULAÇÃO MUNDIAL E AMEAÇAS: População desconhecida, a ameaça deste golfinho é as redes de pesca, caça, a poluição, a destruição do hábitat natrural. Sua carne não é apreciada mas, os homens utilizam a sua gordura para óleo de lanternas, os olhos e a genitália para feitiço.

Fonte da pesquisa: http://www.saudeanimal.com.br/extinto15.htm

sexta-feira

14 de março, Dia da Poesia - Ascenso Ferreira



Trem de Alagôas


O sino bate,
o condutor apita o apito,
Solta o trem de ferro um grito,
põe-se logo a caminhar…

- Vou danado pra Catende,
vou danado pra Catende,
vou danado pra Catende
com vontade de chegar...

Mergulham mocambos,
nos mangues molhados,
moleques, mulatos,
vêm vê-lo passar.

Adeus !
- Adeus !

Mangueiras, coqueiros,
cajueiros em flor,
cajueiros com frutos
já bons de chupar...

- Adeus morena do cabelo cacheado !

Mangabas maduras,
mamões amarelos,
mamões amarelos,
que amostram molengos
as mamas macias
pra a gente mamar

- Vou danado pra Catende,

vou danado pra Catende,
vou danado pra Catende
com vontade de chegar...

Na boca da mata
ha furnas incríveis
que em coisas terríveis
nos fazem pensar:

- Ali dorme o Pai-da-Mata
- Ali é a casa das caiporas

- Vou danado pra Catende,
vou danado pra Catende
vou danado pra Catende
com vontade de chegar...

Meu Deus ! Já deixamos
a praia tão longe…
No entanto avistamos
bem perto outro mar...

Danou-se ! Se move,
se arqueia, faz onda...
Que nada ! É um partido
já bom de cortar...

- Vou danado pra Catende,
vou danado pra Catende
vou danado pra Catende
com vontade de chegar...

Cana caiana,
cana rôxa,
cana fita,
cada qual a mais bonita,
todas boas de chupar...

- Adeus morena do cabelo cacheado !

- Ali dorme o Pai-da-Matta !
- Ali é a casa das caiporas

- Vou danado pra Catende, vou danado pra Catende vou danado pra Catende com vontade de chegar...

http://www.fundaj.gov.br/docs/asce/asce2.html

quarta-feira

Mulheres querem menos violência


Sessenta e seis pares de sapatos representaram na noite de ontem o número de mulheres assassinadas em Pernambuco até 28 de fevereiro deste ano, segundo dados da Secretaria de Defesa Social. Os calçados foram o ponto alto da vigília organizada pelo Fórum de Mulheres de Pernambuco, que abriu a programação do Dia Internacional da Mulher. Diário de Pernambuco.