terça-feira


Tabagismo

Dados no Brasil


O percentual de fumantes no Brasil é considerado alto quando comparado com outros países, principalmente da América Latina. Fuma-se mais na região Sul (42% dos habitantes da região), sendo Porto Alegre a detentora dos maiores índices conhecidos de câncer de pulmão no país. Embora se fume menos na região Nordeste (31% da população), este percentual é ainda considerado muito alto. No Brasil, estima-se que cerca de 200.000 mortes/ano são decorrentes do tabagismo (OPAS, 2002).

A Prevalência de Fumantes no Campo e na Cidade

A proporção de fumantes na zona rural é maior do que na zona urbana em todas as faixas etárias. A prevalência de fumantes entre crianças e adolescentes (com idade entre 5 e 19 anos) é de 5% na zona urbana contra 6% na zona rural. Na população rural se encontram 30.531 menores de 10 anos fumando, comparados a 1.412 fumantes da população urbana na mesma faixa de idade. Provavelmente, esta diferença é causada pelo acesso limitado ao sistema de saúde e o baixo nível de informação sobre os malefícios do cigarro, associados à grande penetração das propagandas na zona rural e à necessidade de se copiar o estilo de vida urbano.

Ler mais AQUI:
http://www.deixardefumar.paulistana.org.br/cigarro.htm

sábado

Plutão


Plutão já não é considerado um planeta

2500 astrónomos despromoveram Plutão a uma segunda categoria. Sistema solar fica reduzido a oito planetas.

A Assembleia-geral da União Astronómica Internacional (IAU) decidiu hoje, quinta-feira, em Praga, na República Checa, retirar a Plutão o seu estatuto de planeta, reduzindo a oito o número oficial de planetas do sistema solar.

Foram cerca de 2500 astrónomos que votaram uma definição do que é, afinal, um planeta. Neste conceito não cabe Plutão que, assim, deverá ser despromovido para "planeta anão", uma categoria intermédia de objectos espaciais que não têm força gravítica para se imporem de forma autónoma na sua órbita.

Apesar dos esforços da IAU para defender o seu estatuto de planeta, a despromoção de Plutão, com cerca de seis vezes menos o diâmetro da Terra, não surpreendeu. Várias fontes indicavam que a proposta na assembleia da IAU iria contemplar apenas oito planetas.

A primeira proposta da União Astronómica definia planeta como um objecto com massa suficiente para ter uma forma arredondada, que orbita uma estrela e não é um satélite de outro planeta. Ora, nesta definição podem ser incluídos, por exemplo, Xena e Caronte, objectos idênticos a Plutão.

Nos últimos tempos, a descoberta de mais objectos no sistema solar tem trazido novos dados e uma complexidade acrescida na definição do conceito de planeta, que nem sempre é unânime entre a comunidade científica.

João Queiroz
lj03039@icicom.up.pt
Foto: Nasa

Raio equatorial: 1 500 km
Massa: 0,015x1024 kg
Densidade relativa: 2,05
Temperatura média: -230 ºC
Aceleração da gravidade: 0,045 g
Distância média ao Sol: 5 913 520 000 km (39,5 U.A.)
Período de translação: 248,54 ano
Período de rotação: 154 h
Número de luas: 1 (Caronte)
Velocidade orbital média: 4,74 km/s
Atmosfera: bastante ténue, de azoto e metano.